Umumbigo


revoluteando
Setembro 9, 2012, 3:25 pm
Filed under: nostalgias

XV

A prima Clarinha era como clara de ovo: transparente e fugidia. Caminhava por entre as entradas de perninhas de caranguejo fritas, croquetes e pão fofo apresentado em toalhas  de linho branco. Também havia bolinhos vários e ela pegou com delicadeza num pequeno folhado de recheio de chila. Clarinha, cuidado que estão quentes, sussurou-lhe a mãe. Clarinha faria trinta anos nesse mês e através do vestido azul viam-se os ossos bicudos e o contorno de roupa interior antiquada. O folhadinho estava quente mas não lhe queimou a língua, enchendo-lhe com satisfação o estômago pequeno: uma delícia, pensou.

Mariana, Guida, Violeta e Bianca ocupavam quatro cadeiras ao fundo da sala, em recatado silêncio em respeito a Maria. Com tenacidade, Lucília manteve-se encostada à parede horas a fio, do lado direito da mãe. Se a força de carácter movesse cimento, tê-la-ia deslocado.

Que porra bonita, dizia Rómulo lá fora, olhando um ninho de melros. No jardim, conversava com Ana Enes, que ruborizava. Petrúcio, ali perto e olhando os botões de rosas, fez um sinal discreto a Rómulo para que desenvolvesse a conversa com mais agilidade e delicadeza. Pelo menos, foi assim que Rómulo interpretou uma mistura de gestos de mãos e franzir de sobrolho, acompanhado do balancear de cabeça do viúvo.

– Desculpa, não devia ter dito porra, pois não? – dirigiu-se o rapaz a Ana, meio gago.

Lá dentro, quando Firmino Banfula entornou vinho na toalha de linho branco bordada pela bisavó-deus-a-tenha, fez-se um silêncio. E então, num histrionismo marcado, Helga apresentou-se de amarelo numa maré de gente vestida de luto. Um lenço vermelho na cabeça gritava aqui me têm, aliado a batôn da mesma cor, maças do rosto da mesma cor, olhos também vermelhos do choro, ai jesus, pensaram tias e primas. A nódoa será difícil de tirar, constatava um enteado aborrecido, enquanto olhares lascivos cresciam entre quatro paredes.

Os melros piaram no ninho onde Rómulo depositava o olhar perdido de quem não sabe conduzir uma  conversa com uma mulher bonita e Clarinha contou pelas vidraças da sala duas pombas revoluteando no céu.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: