Umumbigo


despiste
Dezembro 2, 2013, 4:58 pm
Filed under: nostalgias

XXVII

Despistou-se a olhar para a lua. Não chovia, não estava nevoeiro. Era sim noite cerrada. Escuríssima. E a lua, que viu pelo vidro empoeirado, estava grande e branca. Muito branca. Muito luminosa. Uma lua atrevida, até. Das que não passam despercebidas. Poderia entrar numa sala e extravasar a janela até ao céu. As paredes, os vidros, o teto. Pensava nisto quando o choque frontal esventrou o veículo. Como uma lua que se vê crescer em intensidade de luz, também aquele momento cresceu em susto do que viria a seguir. Depois de abrir os lhos cerrados de medo, viu que estava bem. Ligou a Lito:

– Despistei-me a olhar para a lua.

– Estás bem? Onde estás?

– Onde a lua está branquíssima, muito grande. Tens que vê-la já.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: