Umumbigo


borboleta
Janeiro 3, 2014, 11:35 am
Filed under: nostalgias

XL

– Atropelei uma borboleta.
– E então?
– Esmagou-se contra o vidro.
– E então?
– Que direito tenho eu de matá-la?
– Dizem que vivem só um dia. Que horas eram?
– Era de tarde, talvez três. Que diferença faz a hora?
– Se nascerem todas à meia noite, já teria vivido mais de metade do dia.
– Como nascerão todas à mesma hora?
– Era bonito.
– Acho que não vivem apenas um dia, que história é essa?
– Faz de conta. Um dia, nove décadas, que diferença faz?
– Toda a diferença.
– Estás triste porque a borboleta morreu?
– Morreu porque matei-a. Sinto que temos demasiada responsabilidade. Pode ser angustiante.
– Em que sentido?
– Isso de poder ir no meu caminho e atropelar alguém.
– Mas não é uma pessoa.
– Que diferença faz? – encerrou Helga ao abraçar Lito.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: