Umumbigo


onda
Janeiro 10, 2014, 4:51 pm
Filed under: nostalgias

XLVI

Antes da onda se espraiar, suspirou longamente. O necessário de longo para encher a grandeza do mundo, naquele instante a praia pequena, antes mesmo da onda rebentar com doçura. O urgente de longo para comprimir a vida até aí e também a promessa do que viria a seguir num suspiro que se ouviu – e ecoou ainda longamente – logo levado por uma gaivota de bico grande e aberto para beber o cálice enorme que lhe encheu a barriga. Os peixes poderiam descansar. Comem as gaivotas peixes? – perguntou para dentro Lucília. Ou amêijoas, caracóis, minhocas. Certamente bagas. Fora, a gaivota seguia o voo.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: