Umumbigo


cigarro
Janeiro 31, 2014, 7:05 pm
Filed under: nostalgias

LXVI

Naquele dia, o amor caiu mal. Trouxe uma discussão que não dava jeito. Havia trabalho importante no dia seguinte. Que mania essa a do amor poder desestabilizar quando não o deveria. O amor deveria ser conforto, mão na mão, paz e sossego. Aquele amor era guerra aberta.

Manuel falava de cigarro na boca ininterruptamente. Violeta começou por ser uma flor muito bonita, mas agora murchava.

– Que comparação parola, vê se te endireitas – atirou João Piedade. – E vejo isso tudo ao contrário. Repara, é como a luz violeta poder ser fria ou quente, depende da tua perspetiva – estás triste ou feliz? Estás agora triste, mas quando ficares feliz vais ver como pode ser intrigante e bonita. E nem numa balada o amor é pacífico. Devias fumar menos, tens uma nuvem de fumo a turvar-te tudo.
– Estás parvo? Para ficar feliz tenho que me por a léguas.
– Já não podes. Está tudo muito enraizado. Aprende a cuidar o que fizeste crescer.
– Quando era miúdo arrancava as plantas todas pela raiz. Não deixei de o saber fazer. Simplesmente estava a dormitar. Agora quero acordar. É mesmo isso que vou fazer. – levantou-se da cadeira e saiu do café, acendendo novo cigarro.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: