Umumbigo


macia
Março 17, 2014, 10:48 pm
Filed under: nostalgias

CVIII

Lucília tem entre os dedos um princípio e fim de relva que arrancou do jardim. Logo observa-a com muita atenção: há poucos segundos atrás, vivias na terra e absorvias chuva e ondulavas ao vento e sentias cócegas de batalhões de formigas. Porque me apeteceu, dirigi-me até ao teu princípio para te arrancar com força do solo. Estás agora no ar, entre dois dedos. Já não és tu, porque o tu eras tu na continuação deste jardim, e agora o tu és tu entre dois dedos que não te pertencem e que ainda te aniquilam.

Um princípio e fim de relva arrancada de jardim entre os dedos de Lucília, que a dobra agora para que se parta em dois. Mantém-se uma única planta pequena arrancada do solo, a denunciar um vinco ao meio que nada separou. Logo exclama Lucília para todo o espaço vazio ouvir: Não partes porque és veludo verde. Não partes porque és suave. Se aprendi o teu segredo, basta-me também ser muito dura de tão macia para não quebrar.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: