Umumbigo


tona
Abril 16, 2014, 10:45 am
Filed under: nostalgias

CXXXVIII

Para trazê-lo à tona, ensaiou uma canção. O bebé chora muito e ninguém sabe como o acalmar. As canções repetem-se todo o dia, toda a noite, os olhos postos no ser pequenino que parece afundar-se cada vez mais num poço de choro.
Tem fome. Terá cólicas. Bebeu água? São dentes.
– É o demónio. – Petrúcio convicto da sua tese. – Temos que chamar o padre.
Mariana exaspera-se na cadeira.
– A Maria não chega nunca mais?
Mariana na cadeira exaspera-se.
– A Maria já devia ter chegado. Vai saber o que fazer.
Mariana levanta-se para atirar Lucília nos braços do avô: – Toma conta dela um tempo.
Na primeira vez em que Petrúcio pegou num corpo assim do tamanho de uma galinha pequena, pensou que nunca tivera as filhas ao colo. Onde andara todo esse tempo?

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: