Umumbigo


febre
Abril 27, 2014, 7:07 pm
Filed under: nostalgias

CXLVIII

A atiçar o âmago, o corpo quente de febre o hálito quente de febre os olhos quentes de febre. Que idade adivinharia hoje ter no dia da maior febre desde o princípio dos dias e do mundo. Que experiência nas palmas das mãos, que rasgo de vida à frente, sempre para a frente e em frente. Metade da idade de hoje, talvez. O dobro da idade hoje, como a vida corre. Ela é hoje eu há vinte anos atrás, entendem? Eu sou hoje ela com vinte anos na cabeça e nos pés. As pernas esticaram, a anca alargou, os seios. Cresci, enfim.

Preciosa conta a Ondina e Mariana o dia da maior febre do princípio dos dias e do mundo. E como depois disso ficou feia.

– Falava-vos dos olhos quentes de febre e ansiosos de outra febre, a febre que temos aos vinte anos – continua.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: