Umumbigo


vejo
Maio 1, 2014, 7:10 pm
Filed under: de ler | Etiquetas:

“Vejo o mar. Vejo-o até à linha do horizonte, uma linha muito nítida a toda a volta. Fala-me do mar. Está azul, muito azul. Às vezes tem manchas esverdeadas ou assim. Hoje não tem. É um azul novo, não o deve ainda ter usado. E está muito calmo, talvez a dormir a sua sesta. Se prestares atenção, ouve-lo respirar. E vejo as ondas lá em baixo, são ondas pequenas infantis, babam o leite da boca na praia. Brincam na areia. Dão as mãos umas às outras até outras praias ao longe. Dani, vê também um barco. Vejo um no limite do mar. Vem do sul e é comprido e raso. Barco de carga, talvez um petroleiro. Está parado mas se queres que se mova, eu volto a olhá-lo daqui a pouco. Posso entretanto ver-te as casas na rocha à beira-mar. Vê aquela que tem uma varanda. Há várias com varanda. Não são essas, é uma com a varanda saliente e varões de ferro vermelho a toda a fachada. Vejo a varanda, está lá um casal sentado e um guarda-sol amarelo. São jovens? Os jovens não se sentam assim a olhar o mar. Trazem-no no corpo, os velhos é que já o têm de fora e então olham-no.”

na tua face, Vergílio Ferreira

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: