Umumbigo


camélias
Maio 3, 2014, 2:03 pm
Filed under: nostalgias

CLVI

Abre a mão de Violeta para aí fazer repousar uma camélia branca.

– Não tem cheiro – brilham os olhos de Luís.
– Terá, não o sentimos. A nossa pequenez é infinita. – contempla Violeta a flor – É muito bonita e a nossa pequenez é infinita.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: