Umumbigo


(in)útil
Maio 17, 2014, 1:07 pm
Filed under: nostalgias

CLXX

Sabia com muita certeza que todo o tempo tinha que ser útil. Com um propósito, fim, continuidade, ganho. Foi a incapacidade de viver tempo inútil que lhe destruiu a relação amorosa, primeiro, e logo depois a relação com o mundo. Foi ficando pela casinha pequena, evitando sair e fechando a porta a quem vinha de fora. Lá fora havia desperdício de tempo e nenhum ganho, havia na verdade muita inutilidade, lá dentro havia ela a viver com um propósito: fazer listas. Fazia listas de tudo: livros que lia, músicas que ouvia, ingredientes que experimentava, alongamentos corporais, pessoas que conhecera. Há dois anos que não atualizava a lista de pessoas que conhecera, o que reduzia os dias a ela, Violeta. Deitava-se todos os dias com a angústia de sentir ter ainda muito trabalho, tanto trabalho. O dia deveria ser maior para conseguir completar mais listas. Se lhe perguntarem qual a utilidade das listas, não responderá porque não abre a porta a ninguém. Mas responde a ela mesma: é por saber que tenho todos os dias listas a completar com um propósito, fim e continuidade que alcanço o meu maior ganho: vivo.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: