Umumbigo


Blandina
Maio 30, 2014, 9:54 pm
Filed under: nostalgias

CLXXXIV

Sim, Blandina era blandiciosa. Demonstrava com todos grande ternura e afeto ao multiplicar-se em gestos de afago, em carícias de agrado e carinhos doces. Meiga e de jeitos tropicais, nascida e criada no Brasil, cultivava a blandícia como quem cultiva um pé de feijão. Poderia vestir-se de algodão doce para atrair pequeninos, adultos e velhinhos, trazendo também um diminutivo aos do meio e tratando-os em tom maternal. Essa era, em boa verdade, a sua especialidade. Os crescidos que não são mais do que pequeninos com medo de envelhecerem. Blandina sentia-se muito atraída pela confusão que atravessavam, já lá estivera. Hoje envelhecia tranquila e colorida naquele meio rural de Portugal, já cruzados os oitenta. O seu dia-a-dia consistia em acarinhar e apaziguar os adultinhos ansiosos: tudo vai correr bem, meu bem.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: