Umumbigo


dilúvio
Agosto 4, 2014, 1:41 pm
Filed under: nostalgias

CCXVIII

Ouviu o rufar nas vidraças, aí estava a chuva. Primeiro discreta, depressa um dilúvio. Logo se esqueceu da água que inundava a terra vendo que trazia um pingente ao peito. Primeiro discreto, depressa ocupando toda a pele visível. Só o viu porque procurava o começo das formas de mulher. Essas eram outro dilúvio.

Qual a maior planta que conhecia. Iria dar a Lucília um ramo de acantos, um ramo tão grande que não o poderia segurar.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: