Umumbigo


vidro
Agosto 5, 2014, 8:49 pm
Filed under: nostalgias

CCXIX

Encostada ao vidro da janela do carro. Sem pensar. Pensando só depois de sentir a testa fria. Pensando então nesse depois que se a testa está fria, e está realmente, deverá descolá-la do vidro e procurar calor.

Onde aquecer a testa fria que não quer pensar?

Enfiou um gorro na cabeça. Então o taxista querendo parecer casual

– Precisa disso cá dentro? Imagino-a lá fora.

Guida sorri e engole a resposta: o tempo é o que temos dentro da cabeça.

Ele ouve muito bem e rompe num entusiasmo

– Tenho hoje esta primavera na cabeça que só me faz espirrar. Está aqui dentro desta que acordei. Já pedi aos pássaros para se calarem, não me concentro na condução. São tantos, fico a pensar para onde irão.

Lá fora chovem oceanos. O vento corta como tesouras. O ar é um cubo de gelo que não vai derreter e mesmo assim voam aqueles pássaros todos de que o homem fala, são realmente muitos, pareceu a Guida ver um pela janela e até ouviu-o cantar.

São tantos. Para onde irão. Esquece-se do frio da testa e murmura só um bocadinho mais alto

– Obrigada.
– De nada.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: