Umumbigo


estrelas
Novembro 15, 2014, 1:35 pm
Filed under: nostalgias

CCXLV

Houve um dia em que todas as estrelas do céu caíram na terra. Foi mais do que um deslumbramento. Foi um acontecimento tão grandioso que todos saíram de casa de noite cerrada e deixaram atrás de si as portas abertas. Houve namorados vindos da praia correndo com cabelos de mar e areia. Houve o cego da rua vindo pela mão de um estranho. Houve tantas estórias raras de pessoas saídas de quartos fechados há muito tempo. Estoirou no manto negro um relâmpago nervoso. As crianças assustaram-se. Havia quem se aproximasse das estrelas para poder tocar uma só. O medo crescia entre todos num equilíbrio difícil entre terror e fascínio. Podia aquilo queimar a mão? Um velho gritava que ia pegar na maior de todas e era já.

Foi aí que Lucília agarrou a estrela mais pequena e num ápice meteu-a no bolso do macacão. Ninguém a viu. Saiu a correr entre a multidão com um brilho intenso a iluminar a ganga gasta. Todos olhavam em suspensão o que gritava ir tocar já uma e só o cego viu temor no olhar do velho, todos os outros viram coragem.

Lucília corria muito assustada mas muito feliz, se pode isto ser. Pôde naquele dia em que caíram todas as estrelas do céu na terra, anúncio de fim para uns e princípio para outros.

Anúncios