Umumbigo


abril
Abril 6, 2015, 9:03 pm
Filed under: poesia

Veio o sol

ao jardim atrás da casa.

Não podia ser na estrada

porque isso só falaria

do fumo de escape.

Aqui há outro

escape: feliz

e dá vontade de rir

como a mesma palavra

pode falar de poluição

ou fruição.

Riem-se elas de nós

e isto é claro como água

e eu tenho sede e eu

sei-o alto

mesmo de olhos fechados

porque estão quentes,

vêem tudo cor de ameixa

cor de romã

sei lá se

não é só tijolo laranja,

campos de trigo.

Deito-me de barriga

para o ar

e toco o meu umbigo,

sei que também aqui

está a minha mãe.

A tua mãe

no teu umbigo

e olha que quando

juntamos as barrigas

talvez conversem.

Ao sol

acontece tanta coisa.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: