Umumbigo


formigas
Maio 17, 2015, 6:38 pm
Filed under: poesia

Não sangram as formigas e eu sangro.

Fui abrir e fechar portas com força

muitas rangeram mas não sangraram

como as formigas depois há os gatos

que se apaixonaram e ninguém os pôde parar.

Vi um magoado na berma da estrada

quando conduzia e a partir dali não saí do sítio

apesar de ver novas placas fiquei junto ao gato

em quilómetro desconhecido

mas não se apaixonam as formigas?

Tiro a ferrugem dos olhos para vê-las melhor:

se esmago uma é um ponto preto.

Li algures que nem todo o sangue é vermelho

e como seriam as mulheres se fosse azul celeste

a menstruação.

A formiga esmagada ainda mexe uma antena

juro que parece ter pena de mim

de mim que não salvei o gato

e o meu sangue é da mesma cor.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: