Umumbigo


visceral
Maio 18, 2015, 5:03 pm
Filed under: poesia

Este poema é visceral

tem ossos e dentes

carne e cabelos

tem frio, tem sede

cócegas, orgulho

e sente desejo,

este poema consome-se

inteiro até ao fim da noite

porque acorda com sono,

sabe-se menor ou maior

mediante a luz

e a fome,

onde fica a poesia

quanto temos corpo.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: