Umumbigo


corrida
Agosto 31, 2015, 3:09 pm
Filed under: poesia

olho para todos os lados à procura de
algo que me faça abrir os olhos com ânsia
logo sei que o que queria de verdade

era realmente querer muito uma coisa
querer tanto, querer intensamente
fechar os olhos e querer por exemplo

que amanhã esteja sol para ir à praia
ou que chovendo desça o preço do gasóleo
qualquer coisa como querer muito e a sério

que amanhã a lua seja cheia, alta, alva
sabendo ofuscar qualquer neón a piscar
e que haja mesa com toda a família contente

estão também todos os amigos tocando cotovelos
qualquer coisa como querer a sério e de verdade
que de manhã tenha tempo para me espreguiçar

que acorde então sem olheiras, com ar de
absoluto repouso e todos me olhem e perguntem
como é possível o absoluto repouso como é?

ou que tenha tempo de ler todos os livros
de ver todos as óperas e jogar todos os bingos
que me façam querer ter muito mais tempo

para plantar um pomar da raiz à fruta
para perder o medo irracional dos cães
quando poderiam ser melhor amigo

por querer tanto, querer estupidamente
fechar os olhos e desejar por exemplo
beber água da nascente mais longínqua

cumprimentar um perfeito estranho
com efusão e pompa e circunstância
para vê-lo baralhado perguntando quem é

e correr numa estrada reta mesmo sabendo
que cansa demasiado mas o que quero é
passar a barreira dos dez quilómetros

eu nunca corri dez quilómetros.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: