Umumbigo


desejei
Dezembro 30, 2015, 3:13 pm
Filed under: de ler

“Desejei para ti um outro mundo, uma gente diferente. Desejei para ti tudo o possível no desejo mais lírico, o que podia liricamente querer: e, porque assim, no meu desejo cabem: manhãs ainda cedo, mais brandas do que as de hoje, um céu ainda mais azul, uma paz onde fechar os olhos não fosse pesadelo, o medo de encontrar outra paisagem de rochas e de frio, uma árvore de copa mais frondosa e cheia. Para ti desejei todo o possível no lírico desejo. De forma a que não fossem só as palavras a tomar conta do amor, eu a conseguir caber no que é possível, de entre o mundo, do amor.”

Ara, Ana Luísa Amaral

Anúncios


sequoia
Dezembro 30, 2015, 12:10 am
Filed under: poesia

a dignidade

da palavra sequoia

espanta acima da lua

e das pessoas.

 

talvez a lua se

oculte em demasia.

 

talvez as pessoas tenham

excesso de consoantes.