Umumbigo


aleatoriedade
Setembro 4, 2016, 11:08 am
Filed under: poesia

Vou tentar não esquecer a aleatoriedade

da saúde, da doença e do amor

a ordem que devemos fantasiar

para a desordem do mundo

as proezas acrobáticas que fazemos

para esquecer tudo ou lembrar tudo

o poder da doçura maior do que toda a ferocidade

a possibilidade do sol nascer ou deitar-se no mar

aquela madrugada em que acordei com o som

das orações vindos da Mesquita Central de Maputo.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: