Umumbigo


noite
Setembro 11, 2016, 12:56 pm
Filed under: poesia

Levantei-me de noite para sonhar

olhos calados, boca cega

havia a janela aberta

o colosso da fragilidade

as constelações

e eu que despistei-me a olhar

para a lua tão branca

explodi em estilhaços

antes de me voltar a deitar

tentando apalpar a palavra

sinuosa: sono.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: