Umumbigo


tempestade
Outubro 26, 2016, 8:21 am
Filed under: poesia

Aqui as crianças gritam

quando há tempestade

como todas as crianças

e também nós por dentro

ou talvez mais porque

os trovões são chicotes

que tocam as raízes da terra

e a luz maior.

 

Ninguém manda as crianças

entrarem em casa

ninguém

aqui gritam na rua debaixo da

trovoada violenta, o rosto

molhado encarando o céu

a chuva a escuridão acesa

com medo e ousadia.

 

Ninguém acelera o passo

quando o céu de cá

está zangado e há

um raio a rasgar

a noite inteira.

 

Gosto de tempestades

porque contra elas somos

todos finitos.

 

Aqui somos mais finitos.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: