Umumbigo


escala
Abril 3, 2017, 4:33 pm
Filed under: crónica

 

Tendo a colecionar citações. Sempre que leio uma frase que me faz querer relê-la uma ou duas vezes, existem dois motivos possíveis: preciso de compreendê-la melhor ou a ideia iluminou-me de alguma forma. Esta última alternativa faz com que sublinhe ou copie a frase para tentar, mais tarde, reencontrá-la. Como esta, do livro “O colosso de Maroussi,” de Henry Miller:

“Adoro aqueles homens, cada um deles, por me terem revelado as verdadeiras proporções do ser humano. Adoro o solo em que cresceram, a árvore de que brotaram, a luz em que floresceram, a bondade, a integridade, a caridade que emanavam. Puseram-me frente a frente comigo mesmo, purificaram-me do ódio, do ciúme e da inveja. E, o que tem tanta importância como tudo o resto, mostraram-me pelo seu próprio exemplo que a vida pode ser vivida magnificamente em qualquer escala, em qualquer clima, em quaisquer condições.”

Miller descobre na Grécia o sentido da civilização e a força da simplicidade. Mais do que uma viagem física, passa por uma viagem interior realmente transformadora. Entramos numa narrativa cheia de excessos mas em que, curiosamente, adivinhamos também o fundamental. E isso leva-nos à compreensão do conceito de escala.

Tudo é relativo. Sabemos que há sempre algo melhor ou pior. Absolutamente tudo acontece numa escala. Basta olharmos para nós, que habitamos um pequeno ponto do universo.

Várias experiências e acontecimentos alargam a nossa compreensão do mundo. Acontece então algo mágico: como se, até certo momento, medíssemos a vida com uma régua pequena que, de um momento para o outro, torna-se maior. Tudo fica em perspetiva: as convições, os medos, as ambições, as dúvidas. E, felizmente, as nossas ideias tendem então a expandir-se. De um ângulo novo, repensamos quem somos, onde estamos e para onde queremos ir.

De tempos a tempos, é fundamental aumentar a escala. Alargar a amplitude dos binóculos ou imaginar uma mão gigante que pega em nós para nos reposicionar no mundo – isto pode mudar tudo. O que não significa que nos devamos sentir mais pequenos, mas com uma imensidão de novos caminhos ou, se formos otimistas, oportunidades.